top of page

Centro Palmares participa de evento da ABI sobre acessibilidade na comunicação

Evento aconteceu de forma remota e fez parte da programação que marcou os 91 anos da Associação Brasileira de Imprensa e o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.

Salvador, 22 de setembro de 2021


A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) celebrou seus 91 anos em um evento online marcado por discussões cruciais sobre acessibilidade na comunicação, coincidindo com o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. Mediado por Ednilson Sacramento e Simone Ribeiro, representantes da ABI, o debate reuniu especialistas renomados na área. Jornalista do Centro Palmares, Leonardo Saraiva acompanhou o debate que se mostrou um espaço importante para se debater estratégias da acessibilidade através da digitalização e ressaltando experiências realizadas por projetos de extensão no Ceará.


Enquanto ainda estudava na UFCA participei como monitor voluntário de um evento na atividade de extensão chamada "UFCA acessível", onde as pessoas puderam passar por experiências físicas sobre a acessibilidade e dificuldades enfrentadas que podem ser melhor desenvolvidas pelo campus, assim como tópicos importantes como a oferta de aulas de libras, e o incentivo universitário na inclusão de legendas nos conteúdos para redes sociais.

Entre os participantes estava Alexandre Baroni, representante da Secretaria da Justiça da Bahia, que enfatizou o direito constitucional ao acesso à informação. Baroni elogiou os avanços na acessibilidade digital, mas criticou a falta de programas acessíveis na mídia, destacando a necessidade urgente de mais iniciativas inclusivas.



A professora surda e bacharel em Direito, Laiza Rebouças, trouxe à tona a importância da empatia e da padronização na comunicação. Ela ressaltou a necessidade de formação em Libras para professores e profissionais da educação, sublinhando que a educação inclusiva é fundamental para uma sociedade verdadeiramente acessível.


Luana Rodrigues, representante da Prefeitura de Salvador, destacou o trabalho da Unidade de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos (UPCD) do município. Ela enfocou a importância da audiodescrição e da Língua Brasileira de Sinais (Libras) na comunicação, salientando o papel crucial dessas ferramentas para garantir o acesso à informação para todos.


O evento não apenas ressaltou a necessidade urgente de reconhecimento e respeito pelos direitos das pessoas com deficiência na comunicação, mas também reforçou a importância da colaboração contínua entre instituições, sociedade civil e governo para criar um ambiente comunicativo verdadeiramente inclusivo e acessível para todos.

6 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page