top of page

Centro Palmares Felicita Flávio Dino, Novo Ministro do Supremo Tribunal Federal



O Centro Palmares parabeniza Dino pela aprovação de sua indicação, na confiança de que os valores democráticos da justiça e a garantia de direitos estão assegurados com sua representação.


O Ministro da Justiça, Flávio Dino, indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, teve seu nome aprovado após sabatina da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal nesta quarta-feira. Aos 55 anos, Dino apresenta uma trajetória notável, combinando sua atuação como juiz federal, militância política, governador do Maranhão por dois mandatos, Deputado Federal, Senador, Presidente da Embratur e mais recentemente Ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil. Nascido em São Luís, Dino, advogado e professor, vem de uma família com histórico político. Seu pai, Sálvio Dino, foi vereador, deputado estadual e prefeito. Sua trajetória, que mistura o judiciário e a política, agora ganha um novo capítulo como ministro do Supremo Tribunal Federal.


Iniciando sua carreira política no movimento estudantil maranhense, Dino filiou-se ao PT em 1987 e tornou-se uma figura ativa na campanha presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva em 1989. Aos 26 anos, assumiu o cargo de juiz federal, ocupando-o entre 1994 e 2006. Nesse período, presidiu a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e foi o primeiro secretário-geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).


Mestre em Direito Público pela Universidade Federal de Pernambuco, além disso, é professor licenciado da Universidade de Maranhão e membro da Academia Maranhense de Letras. Em 2006, filiou-se ao PCdoB, sendo eleito Deputado Federal. Assumiu a presidência da Embratur em 2011. Contudo, uma tragédia abalou sua vida em 2012 com a morte de seu filho Marcelo, de 13 anos, devido a uma crise de asma.


Em 2014, Dino foi eleito governador do Maranhão com mais de 60% dos votos, promovendo ações na Educação, com aumento de salários acima da média nacional e sendo reeleito em 2018. No mesmo ano, deixou o cargo para concorrer ao Senado, sendo eleito. Sua trajetória no Senado foi interrompida ao ser nomeado ministro da Justiça em 2023.


Durante sua gestão como ministro, Dino enfrentou desafios na segurança pública, atuando nos eventos de 8 de janeiro e lidando com crises em estados como Bahia e Rio de Janeiro. Sua gestão também teve avanços nas investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco.

34 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page